Thursday, April 14, 2011

Algumas considerações sobre o caso Bolsonaro

Por Victor Emanuel Vilela Barbuy

Jair Bolsonaro

No último dia 28 de março, no quadro O povo quer saber, do programa CQC, da Rede Bandeirantes de Televisão, a cantora Preta Gil perguntou ao Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) o que este faria caso um filho seu se apaixonasse por uma negra e o parlamentar respondeu que não discutiria “promiscuidade” com ela ou com quer que fosse. O episódio, como é bem sabido, repercutiu em todo o País. Bolsonaro foi acusado de racismo, sendo cogitada mesmo a sua cassação sob tal alegação, e houve manifestações a favor e contra o deputado.

Sinceramente convencidos da inocência do Deputado Jair Bolsonaro do crime de racismo e tendo praticamente absoluta certeza de que, ao responder à pergunta de Preta Gil, julgava ele estar tratando do problema do homossexualismo, anteriormente ventilado no mesmo quadro daquele programa televisivo, nós outros nos opomos à sua cassação e a quaisquer outras sanções que possa sofrer. Isto não significa, contudo, que apoiemos todas as ideias de Bolsonaro, pois, ainda que concordemos com o deputado no que diz respeito, por exemplo, à Revolução de 31 de Março de 1964 e ao problema da pederastia – embora, ao contrário dele, profundamente embasados religiosa, filosófica e sociologicamente – nos opomos radicalmente ao aborto e ao controle de natalidade – que Bolsonaro, lamentavelmente, defende -, denunciando rigorosa e vigorosamente o caráter eminentemente amoral, antitradicional e antinacional da chamada “cultura de morte”, que vem se alastrando por todo o Ocidente nestes tempos nefandos de materialismo e de desagregação moral, ética, cultural e social. Lamentamos, por fim, a profunda ignorância que o Deputado Jair Bolsonaro tem a respeito de muitos valores do povo brasileiro, em particular aqueles relacionados às nossas tradições cristãs, bem como com relação ao próprio Integralismo.

Enfim, embora não concordemos com o Deputado Bolsonaro em diversas questões, consideramos que ele tem se mostrado a única voz ativa na Câmara dos Deputados contra projetos de lei e ações cuja única finalidade é a destruição da Família e da Nação Brasileira, a exemplo do PLC 122, do “Kit Gay” e de outras aberrações, incluindo as denominadas cotas raciais, que não representam senão a institucionalização do racismo em nosso País. E esperamos sinceramente que, em um futuro próximo, o deputado reveja suas posições sobre temas como o aborto e o controle de natalidade, e que conheça melhor as tradições pátrias e, é claro, a Doutrina do Sigma.

Victor Emanuel Vilela Barbuy,

Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira

São Paulo, 13 de abril de 2011.

1 comment:

Alexandre Almeida de Araújo said...

Concordo plenamente com o nosso presidente. Mas devo relevar a seguinte situação em que colocaram o nobre deputado sobre o assunto de "homofobia"...