Saturday, June 30, 2012

Breves considerações sobre a "recomendação" da ONU de acabar com a Polícia Militar no Brasil


A ONU (Organização das Nações Unidas), órgão avançado do mamonismo internacional, da usurocracia apátrida e supraestatal, da Internacional Dourada de que são escravos, em maior ou menor grau, todos os povos da Terra, por meio de seu Conselho de Direitos Humanos, “recomendou” nada menos que o fim da Polícia Militar no Brasil. Deixando claro que os “Direitos Humanos” da ideologia moderna promovida pela ONU nada têm que ver com os legítimos Direitos Naturais da Pessoa Humana do Jusnaturalismo Tradicional, ou Clássico, por nós professado, não encontrando sequer fundamento no Direito, como, aliás, bem o demonstrou o jusfilósofo francês Michel Villey na já clássica obra O direito e os direitos humanos [1], e ressaltando também que não apoiamos quaisquer atos ilegais por ventura praticados pela Polícia Militar de qualquer província brasileira, salientamos que o Conselho de Direitos Humanos da ONU está se intrometendo em assunto que não é de sua alçada, sendo tal recomendação um verdadeiro ultraje à soberania e ao pundonor nacional, que deveria ter sido respondido com brio e altivez pelo Governo. E nos perguntamos o motivo de o Conselho de Direitos Humanos da ONU, assim como as inúmeras ONGs de defesa dos “Direitos Humanos” que atuam no Brasil, se preocuparem apenas com os “Direitos Humanos” dos bandidos e jamais com aqueles dos inúmeros trabalhadores honestos, pessoas de bem, policiais e cidadãos em geral, que morrem aos milhares, todos os anos, vítimas desses criminosos, a exemplo dos nove homens da Polícia Militar de São Paulo covardemente assassinados, nos últimos dias, na Capital Paulista, pelos terroristas do PCC (Primeiro Comando da Capital)...

Isto posto, consignamos nosso integral apoio à Polícia Militar, sem a qual o nosso Brasil, que já vive, desde o início da chamada redemocratização, uma escalada sem precedentes da violência, seria um País ainda muito mais violento, e, em nome da soberania e da honra nacional, manifestamos o nosso total repúdio não apenas à “recomendação” do Conselho de Direitos Humanos da ONU, como também a esta organização, que, como dissemos há pouco, não passa de um órgão avançado do mamonismo internacional, da tirânica usurocracia sem pátria, da Internacional Dourada que estende seus tentáculos, em maior ou menor medida, a todas as nações do Mundo, cuja Tradição e Identidade quer destruir.



Victor Emanuel Vilela Barbuy,

Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira.

São Paulo, 22 de junho de 2012-LXXIX.





[1] VILLEY, Michel. O direito e os direitos humanos. Trad. de Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão São Paulo: Martins Fontes, 2007.

3 comments:

Ale Costa said...

Mais uma vez este blog cumpre seu papel!
Parabéns!
Abraços e força!
Ale Costa
http://ordem-natural.blogspot.com

LEANDRO CLAUDIR said...

Presidente Victor,
A ONU que cuide dos interesses das nações que precisam dela. Que mova as nações para acabar com a fome, falta de cultura e tantos outros problemas que estão destruíndo a África, Ásia e tantos outros locais.
Deixe "eles", que nós cuidamos de nova gloriosa força polícia, de nova respeitada e bem vista POLÍCIA MILITAR!
Anauê!

LEANDRO CLAUDIR said...

Presidente Victor, recebi o "Prêmio Blogger Versátil" e estou oferecendo-o a você. Sinta-se à vontade para aceitá-lo ou não.
O seu blog está entre os agraciados por oferecer aos leitores rico conteúdo educacional.

O prêmio está neste link:

http://construindohistoriahoje.blogspot.com.br/2012/10/o-construindo-historia-hoje-recebe-o.html

Abraço, Deus lhe abençoe me nome de Jesus Cristo.
Leandro Claudir